Blog

14 abr 2020

Estamos preparados para isso?

Muito se fala sobre como tudo está rápido e que as mudanças são cada vez mais constantes. Nós já temos essa consciência, mas, ainda assim, não temos noção da real magnitude desses fatos. E talvez nunca teremos.

Porém, alguns eventos vêm nos lembrar de que a mudança é algo inevitável, a qualquer momento ou lugar. O que vivemos hoje, nos primeiros meses da nova década, é um exemplo.

A Pandemia causada pelo Covid-19 impactou todos de alguma forma. Aeroportos, Escolas, casas, comércios foram fechados. E com toda razão. Mas, no fundo, nada parou. Todas essas instituições e locais são compostos por pessoas que necessitam gerar renda para pagar as contas, principalmente o essencial: alimentação, segurança e moradia. Para alguns, podemos incluir a sustentabilidade do Negócio e empreendimento.

Leia mais

Para isso, nós tivemos que nos adaptar de diversas formas. Algumas delas são:

  1. Trabalho

Quem passou a trabalhar de Home Office enfrenta todos os desafios que o mesmo apresenta, como conciliar trabalho com filhos em casa, tarefas como cozinhar e faxinar, distrações, como televisão e nossa própria cama, além da busca pelo tão desejado local bem iluminado e silencioso para que nossa produtividade não caia. E a disciplina? Para quem não está acostumado em levantar da cama e ter uma rotina que leve ao trabalho sem sair de casa, isso não é um processo simples.

  1. Relacionamentos

Por empatia e cuidado ao próximo e a nós mesmos, estamos reivindicando nossos momentos com pessoas que amamos ou que fazem parte do nosso ciclo profissional ou pessoal. Porém, para que nossos relacionamentos continuem vivos e produtivos, estamos adaptando a maneira de nos relacionar. E arrisco-me a dizer que aceleramos e levamos a um extremo um processo que já estava em seu curso: a digitalização dos nossos relacionamentos. Há algum tempo atrás, caso alguma coisa assim acontecesse, falaríamos com essas pessoas novamente apenas no fim do isolamento, enquanto hoje, temos a mágica da Internet, Redes Sociais e Telefones para satisfazer minimamente nossa necessidade de nos relacionarmos.

  1. Estilo de Vida

Muitos de nós estamos acostumados com uma vida mais agitada, em um constante movimento de ir e vir. Trabalho, festas, parques, shoppings, casa de amigos e familiares. E, neste momento, em que nós recebemos orientações de “não saia de casa se possível”, estamos nos reinventando a medida que os dias e momentos são praticamente com as mesmas pessoas e mesmos ambientes. Neste contexto, existem diversas limitações no que tange lazer e interações, fatores tão importantes para os seres-humanos.

Diante de tudo isso – além de outros aspectos como o comércio sobrevivendo do digital e nossas novas exigências de higiene na nossa cultura, como máscaras e álcool gel em toda parte – estamos provando nossa real capacidade de resiliência, adaptabilidade e criatividade. Foi nos dado um cenário de uma hora para outra que nos desafiou a mudar nossa rotina e estilos de vida de forma drástica. E disso, vieram soluções criativas, adaptações úteis e movimentos de grande escala para que o isolamento social seja um sucesso e que passemos por isso juntos.

Surgiram e cresceram campanhas de incentivo ao consumo de micro e pequenos comerciantes, campanhas de “Fique em casa” de grandes empresas até pessoas físicas, campanhas solidárias para os públicos mais expostos como pessoas em situação de rua, novas formas de trabalhar e estudar, e muito mais!

Não está sendo um processo fácil e o mundo nunca mais será o mesmo, mas é aquela história: nunca nos banhamos no mesmo rio duas vezes. Mas alguns eventos vêm nos lembrar de que a mudança é algo inevitável e estamos provando que somos capazes e estamos preparados para essas mudanças. Juntos.

Ana Gabaglia
Analista de Recursos Humanos na Reserva

Deixar Um Comentário